Folha do Norte MS
Rio Verde MS - Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017
Folha do Norte MS no Whatsapp
NOTICIAS » BRASIL

06/09/2017 «¢s 09h48min - Atualizada em 06/09/2017 «¢s 09h48min

Apagões podem render indenizações ao usuário

De autoria da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), projeto de lei prevê maior rigor à prestação de serviço das distribuidoras de energia elétrica. Aprovada, matéria segue para a CCJ

Apagões podem render indenizações ao usuário







As concessionárias de energia elétrica podem ser responsabilizadas por interrupções nos serviços aos usuários. Projeto de lei aprovado na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados na manhã desta terça-feira (5) prevê penalidades mais rigorosas às prestadoras desse tipo de serviço.


De autoria da deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO), a proposta prevê que as empresas de energia elétrica fiquem obrigadas a reparar danos, prejuízos e lucros cessantes em caso de falha na distribuição do serviço.


"O que percebemos é que as companhias são severas quando o assunto é cobrança do usuário, mas pouco fazem quando elas são as responsáveis por problemas e até prejuízos causados por falhas no sistema de distribuição", explicou a parlamentar.


Segundo ela, em caso de falha no fornecimento de energia elétrica, a empresa distribuidora passa a ser obrigada a pagar, em favor dos prejudicados, multa ao titular. "A avaria de aparelhos e equipamentos elétricos e eletrônicos pode ocorrer instantaneamente, em virtude de súbita variação da corrente elétrica", acrescentou o relator do projeto, deputado Felipe Bornier (PROS-RJ).


De acordo com o texto aprovado, se a distribuição for interrompida por mais de 2 horas em um período de 24 horas, a empresa pagará ao consumidor multa no valor do dobro do consumo estimado, calculado com base na média dos últimos 12 meses. "É uma medida razoável, uma vez que o consumidor precisa ter garantias de que aquele serviço que é essencial esteja garantido", frisou.


Após a aprovação por unanimidade na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, a matéria segue agora para a Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados.


 


 


 


 



CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR:

AUTOR/FONTE: Mariana Carvalho

Luiz Carlos Atagiba

([email protected]­m.br)

Veja também »

20/11/2017

Diretor-geral da PF revela data para fim da operação Lava Jato

Diretor-geral da PF revela data para fim da operação Lava Jato

15/11/2017

Reforma trabalhista: veja o que muda com a medida provisória

Reforma trabalhista: veja o que muda com a medida provisória

14/11/2017

Uso de celular no trabalho poderá ser proibido

Uso de celular no trabalho poderá ser proibido

09/11/2017

Relator confirma que texto da Previdência manterá tempo mínimo de contribuição

Relator confirma que texto da Previdência manterá tempo mínimo de contribuição

07/11/2017

Prefeita alvo da PF brincou sobre propina

Prefeita alvo da PF brincou sobre propina

06/11/2017

Reforma trabalhista entra em vigor no dia 11

Reforma trabalhista entra em vigor no dia 11

© Copyright 2017 - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium