Quarta, 26 de fevereiro de 2020
(67) 9-9959-0792
Campo grande

24/01/2020 às 12h22

46

Redação

Campo Grande / MS

Pesquisa mapeia perfil dos jovens empreendedores do país
Interessados têm até dia 15 de março para responder questionário e contribuir com a formulação de políticas públicas
Pesquisa mapeia perfil dos jovens empreendedores do país
Foto Assessoria

Jovens empresários de Mato Grosso do Sul têm até o dia 15 de março para participar da pesquisa “Perfil do Jovem Empreendedor Brasileiro”. O levantamento, realizado pela Confederação Nacional de Jovens Empresários (Conaje), visa identificar os principais desafios para contribuir com a formulação de políticas públicas que irão fortalecer o segmento no país.

Segundo o diretor de Operações do Sebrae/MS, Tito Estanqueiro, este tipo de pesquisa orienta o mercado a pensar em melhorias. “É uma oportunidade para os jovens empresários responderem e nós sabermos seus anseios e suas sugestões de mudanças enquanto futuros líderes empresariais de Mato Grosso do Sul”.

Para preencher o levantamento, é preciso ter em mãos o CNPJ da empresa. O questionário aborda temas como renda familiar, nível de escolaridade, motivos que levaram ao empreendedorismo, se já houve falência no negócio, entre outros assuntos.

Conforme a Conaje, os relatórios com resultados e reivindicações serão enviados aos órgãos ligados à economia e ao empreendedorismo. É possível preencher o formulário pelo link.

Organizações apoiam
A pesquisa é uma ferramenta para estimular o empreendedorismo jovem no país, apoiada por organizações ligadas ao setor. Para o presidente da Associação dos Jovens Empreendedores de Mato Grosso do Sul (AJE/MS), Sullivan Vareiro, são iniciativas como esta que buscam reduzir as dificuldades de quem quer empreender.

“Nós conseguimos identificar os principais gargalos e sugerir políticas públicas em nível municipal, estadual ou federal, para que esse jovem encontre menos dificuldades para empreender, já que a nossa tributação já é um obstáculo”, explica.

Em MS, a AJE estimula a educação empreendedora, além de conectar novos empreendedores. Por isso, para Sullivan, é importante a participação em associações que fortaleçam o setor. “É de suma importância que esse jovem que quer empreender participe das oportunidades, como a Empresa Junior, que costuma ser o primeiro contato dele com o mundo empresarial”.

Já para a diretora-executiva da Junior Achievement em MS, Lucilene Couto, as organizações possibilitam aos participantes “ficarem mais conectados com as novidades e mudanças que estão ocorrendo no mundo”.  A Junior, que pertence ao terceiro setor, trabalha com educação empreendedora para jovens.

“Mapear esse perfil, nos dá uma certeza de onde podemos investir na educação e preparação de um número maior de jovens que vão empreender depois de passar por programas ou projetos que mostrem a eles que são capazes de gerir seu próprio negócio. Acreditamos no empreendedorismo como agente de transformação”, finaliza Lucilene.

FONTE: Da Assessoria

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium