Sexta, 03 de abril de 2020
(67) 9-9959-0792
Campo grande

24/03/2020 às 16h03

75

Redação

Campo Grande / MS

Lucas de Lima pede liberação do pedágio em MS durante pandemia do Coronavírus
Ao todo existem 11 praças de pedágio ao longo da rodovia BR-163 que corta o estado de Mato Grosso do Sul e uma praça na BR-262 em Porto Morrinhos na região de Corumbá
Lucas de Lima pede liberação do pedágio em MS durante pandemia do Coronavírus
Foto João Ramão

O deputado estadual Lucas de Lima (Solidariedade) apresentou nesta terça-feira (24/03) na Assembléia Legislativa, uma indicação no sentido de liberar com a "Máxima Urgência" as praças de pedágios que estão instaladas dentro do território do estado de Mato Grosso do Sul, bem como o fechamento das guaritas de cobrança onde milhares de pessoas passam todos os dias de sul a norte do estado para evitar a "Pandemina do Coronavírus".


O principal foco do COVID-19 é exatamente nas moedas e cédulas de dinheiro que estão circulando dentro dos veículos, caminhões e consequentemente pelas mãos dos trabalhadores da CCR-MS VIAS.   


A indicação foi encaminhada ao governador do estado Reinaldo Azambuja, com cópia ao Presidente da Agesul  Luís Roberto de Araujo; solicitando que sejam fechadas com a "Máxima Urgência" as praças de pedágio, operadas pela Concessionária CCR-MS VIAS que administra as rodovias no estado, em consonância com as orientações da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), tendo em vista pandemia instalada pelo vírus COVID-19.


Lucas de Lima ressalta que é sabido que o vírus pode durar por até 72 horas no metal inoxidável e até 24 horas no papel, ou seja, em moedas contaminadas e cédulas de dinheiro que são dadas como troco para os motoristas e como pagamento para os funcionários na guarita, onde o vírus pode durar até 3 dias infectando uma só moeda.


"Se o mundo está preocupado com a propagação do vírus COVID-19, se nós temos que lavar as mãos e usar o álcool em gel, as moedas, as cédulas de papel que circulam dentro dos veículos são focos preocupantes em nosso estado" concluiu o deputado. 


O fechamento das Praças de Pedágio, faz-se necessário pois, com o fechamento das guaritas de cobrança de pedágio os funcionários que atualmente manuseiam dinheiro em notas e moedas de metal sem luvas, podem receber  moedas e virem a ser contaminados ou podem vir a contaminar outras pessoas quando do recebimento do troco. De modo que se torna inviável fazer a higienização de notas e moedas.


Ao todo existem 11 praças de pedágio ao longo da rodovia BR-163 que corta o estado de Mato Grosso do Sul e uma praça na BR-262 em Porto Morrinhos na região de Corumbá. NA BR-163, as cidades que existem as praça de pedágio são: Mundo Novo, Itaquiraí, Caarapó, Rio Brilhante, Campo Grande, Jaraguairi, São Gabriel D' Oeste, Rio Verde de Mato Grosso e Pedro Gomes.


Estudo do vírus


Uma pesquisa feita por especialistas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas e da Universidade de Princeton analisou o tempo de vida do coronavírus fora do corpo humano. Segundo o estudo, o vírus é capaz de sobreviver por até 72 horas em materiais como plástico e metal inoxidável.


Em papel e papelão, ele pode durar até 24 horas; no cobre, sobrevive por 4 horas; e, no ar, apenas 3 horas. Os pesquisadores acreditam que os dados coletados podem ajudar a descobrir como esse vírus é transmitido tão rapidamente.

FONTE: Vitória Teslenco

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium