Sexta, 03 de abril de 2020
(67) 9-9959-0792
Geral

25/03/2020 às 21h48

45

Redação

Campo Grande / MS

Reinaldo Azambuja prega união para combate à pandemia e preservação de empregos
Em fórum com governadores o representante de Mato Grosso do Sul voltou a defender ampliação da suspensão do pagamento das dívidas dos estados
Reinaldo Azambuja prega união para combate à pandemia e preservação de empregos
Foto Saul Schramm

Em reunião do Fórum Nacional dos Governadores, realizada por videoconferência nesta quarta-feira (25.3) com representantes de todo o país, Reinaldo Azambuja defendeu medidas conjuntas de saúde para combater a proliferação do coronavírus e ações econômicas para preservar empregos, principalmente dos mais pobres. O governador de Mato Grosso do Sul destacou ainda que o momento é de união e tranquilidade.


“Mais do que nunca [precisamos ter] serenidade, tranquilidade nessas horas. Precisamos de união. Se todos nos unirmos vamos vencer esse inimigo que é comum de todos. [Temos que] deixar de lado as questões políticas e trabalhar com foco. Primeiro, combatendo e criando uma estrutura de saúde para proteção ao cidadão e a cidadã e, segundo, trabalhar para cuidar das questões econômicas, preservar os empregos dos mais vulneráveis”, afirmou Reinaldo Azambuja.


Entre as medidas defendidas por ele está a ampliação da suspensão do pagamento das dividas dos estados com a União de seis para 12 meses. Esse pedido foi incluído na Carta dos Governadores que será entregue ao presidente Jair Bolsonaro. “Discutimos questões que são comuns a todos os brasileiros. Primeiro: preservar vidas, as medidas de saúde, uma integração entre as 27 unidades da federação para que a gente possa ter uma cooperação, uns com outros, para diminuir o sofrimento das pessoas e, principalmente, as ações para a atividade econômica, preservar os empregos, principalmente os mais vulneráveis. Elaboramos uma carta que vai ser divulgada para todos os brasileiros e para o presidente Jair Bolsonaro”.


Os governadores defendem ainda a aprovação do chamado “Plano Mansueto”, com medidas para socorrer Estados e municípios com dificuldades fiscais, a disponibilização de uma linha de crédito do BNDES para aplicação em serviços de saúde e gasto em obras e a aplicação imediata da lei da Renda Básica da Cidadania.


Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia também participou da videoconferência e pediu foco dos governadores nas ações de curto prazo. “Precisa resolver o curto prazo: garantir o emprego e a renda para os mais pobres e a condição financeira dos estados para continuar funcionando”, disse.


A reunião foi convocada pelo governador de São Paulo, João Dória. Pelo governo de Mato Grosso do Sul participaram da videoconferência ainda o secretário Eduardo Riedel (Governo e Gestão Estratégica) e a consultoria legislativa Ana Carolina Ali Garcia.

FONTE: Paulo Fernandes e Bruno Chaves

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium