Segunda, 22 de abril de 2019
(67) 9-9959-0792
Campo grande

16/04/2019 às 22h09

12

Redação

Campo Grande / MS

Felipe Orro questiona CCR MSVia sobre investimento do valor arrecadado em pedágios
Felipe Orro afirmou que durante os dois anos de suspensão da obra, a concessionária arrecadou com os pedágios instalados aproximadamente R$ 600 milhões
Felipe Orro questiona CCR MSVia sobre investimento do valor arrecadado em pedágios
Fotos Luciana Nassar

O deputado estadual Felipe Orro (PSDB) apresentou ontem (16) requerimento que será encaminhado ao presidente da Concessionária CCR MSVia, Roberto de Barros Calixto, solicitando respostas sobre o contrato de concessão e os investimentos da empresa. “Há prejuízo e risco de morte com as obras paradas há dois anos da duplicação da BR-163. Perdemos mais de 110 vidas, fora os acidentados. A Assembleia Legislativa e a população sul-mato-grossense esperam que esse assunto seja esclarecido”, relatou.


Felipe Orro afirmou que durante os dois anos de suspensão da obra, a concessionária arrecadou com os pedágios instalados aproximadamente R$ 600 milhões. “A CCR MSVia suspendeu as obras de duplicação da BR-163 alegando necessidade do restabelecimento do equilíbrio econômico do contrato. Em que está sendo investido o valor do montante arrecadado com os pedágios nestes dois anos?”, questionou o parlamentar.


O requerimento também traz outras duas perguntas. “É necessário saber quais as intenções da CCR MSVia em relação ao cumprimento ou rompimento do contrato de concessão. Outro ponto em questão é quando as obras de duplicação da rodovia serão retomadas, se há uma previsão de data para reinício”, informou o deputado estadual Felipe Orro.


Cabo Almi também está preocupado com a situação da rodovia BR-163


O deputado estadual Cabo Almi (PT) concordou com os esclarecimentos solicitados por Felipe Orro à CCR MSVia. “Já sabíamos na Legislatura passada que a concessionária CCR MSVia traria prejuízos. De fato, é o que está ocorrendo, já que poucos trechos foram duplicados. Algo deve ser feito ou continuaremos a pagar  pedágio à toa. Parabéns pelo requerimento”, felicitou Almi.

FONTE: Christiane Mesquita

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium