Segunda, 20 de maio de 2019
(67) 9-9959-0792
Geral

17/05/2019 às 06h55

18

Redação

Campo Grande / MS

TRF-4 decretou prisão do pecuarista José Carlos Bumlai
Bumlai foi condenado a 9 anos e 10 meses de prisão por gestão fraudulenta de instituição financeira e corrupção
 TRF-4 decretou prisão do pecuarista José Carlos Bumlai
Foto Arquivo

O TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) determinou o cumprimento da pena do pecuarista sul-mato-grossense José Carlos Bumlai, condenado a 9 anos e 10 meses de prisão por gestão fraudulenta de instituição financeira e corrupção.


Ainda no ano de 2004 Bumlai teria intermediado um empréstimo de R$ 12 milhões junto ao banco Schain em nome do PT. Conforme o jornal O Globo em troca, a empresa Schain Engenharia teria sido contratada em 2009 pela Petrobras para operar um navio-sonda, num negócio que movimentou US$ 1,5 bilhão.


De acordo com a investigação, o PT usou R$ 6 milhões para quitar dívidas do partido em Campinas e repassou a outra metade para o empresário Ronan Maria Pinto. O caso foi julgado na primeira instância pelo juiz Sergio Moro em 15 de setembro de 2016. Até então Bumlai estava em liberdade e pedia que o caso foi enviado para a Justiça Eleitoral, o que foi negado.


Nesta quinta-feira (16) além de Bumlai o tribunal também determinou a execução da pena do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e julgou os embargos infringentes de Fernando Antônio Falcão Soares, o Fernando Baiano.


Ainda conforme o Globo, Vaccari, que havia sido condenado por corrupção passiva a 6 anos e 8 meses de prisão, deve cumprir regime inicial semi-aberto e não fechado, como foi apontado na sentença. Já Fernando Baiano cumpre pena em regime domiciliar com tornozeleira eletrônica, após fechar um acordo de delação premiada.

FONTE: Adriano Fernandes

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium